TAPUIA

 

1-Formosa tapuia, que fazes escondida,

Nas matas perdidas de agreste sertão.

As matas são frias, são tristes e feias

Não queiras tão moça morrer de sezão.

 

2-Não sabes, cauíra,

Nas matas nasci,

Se delas não gostas,

Não fiques aqui.

 

3-Se fores comigo, para a minha cidade,

Serás tapuinha de certo feliz,

Vestido de seda, adereço de ouro,

Botinas de couro não são coisas vis.

 

4-Não sabes, cauíra,

Teus ouros são falsos,

Meus pés não se gastam

Vivendo descalços.

 

 

5-Teu corpo, tapuia, é lindo e perfeito,

Mas fica mal feito vestindo algodão,

Teu corpo, tapuia, é lindo e perfeito,

Mas fica mal feito vestindo algodão.

 

6-Não sabes, cauíra,

Que as pobres roceiras,

Só fazem serviços

Com roupas grosseiras?

 

7-Eu tenho uma escuna com velas de linho,

Vamos para bordo tomar um conforto,

Vamos para bordo tomar um conforto,

Um copo de vinho, um pedaço de doce.

 

8-Não sabes, cauíra,

Que as pobres tapuias,

Só comem no caco

E só bebem na cuia?