MODISTA

Versão 01 - SP

 

1-Quando eu era costureira

Na cidade eu trabalhava

Entre todas as costureiras

Era só eu que namorava.

 

2-Namorei-me de um atrevido,

Que não sabe namorar,

Que depois de enganar-me

O ingrato me abandonou.

 

3-Quando eu era para ser mãe,

Ao meu pai fui pedir perdão,

-Ó meu pai, querido pai,

Venho lhe pedir perdão.

 

4-Sai da frente, filha maldita,

Vai viver na outra vida,

Sai da frente, filha maldita,

Vai viver na maldição.

 

5-E de um pai eu fui maldita,

De um amor abandonada,

Vou fechar-me num convento

Vou ser freira pra toda a vida.